As Relações Imediatas


Artur Júnior dos Santos Lopes

Quanto tempo de sua vida você investe em relações imediatas?

Comer pode ser uma relação imediata. Um cachorro come de maneira imediata. Come para saciar a fome. Beber pode ser uma relação imediata: um gato bebe quanto tem sede. Trabalhar pode ser uma relação imediata: trabalho para receber um salário no final do mês.

Será que existem apenas relações imediatas?

Será que podemos comer não só para saciar a fome, beber não só para matar a sede e trabalhar não apenas para obtermos um salário no final do mês?

Talvez possamos comer, beber e trabalhar não apenas para saciar a necessidade imediata, mas para convivermos em um grupo, compartilhando e comungando algo que está para além do comer, do beber, do trabalhar.

Talvez a resposta para o quanto de tempo de sua vida você investe para o imediato esteja determinada não apenas por suas ações imediatas como saciar a fome, a sede ou ganhar dinheiro, mas sim o sentido que você dá para estas atividades.

A imediatidade é inseparável da condição humana, bem como as dimensões que estão para além do imediato. Na vida em algum momento somos chamados a refletir sobre estas dimensões que em nossos tempos estão tão desprivilegiadas.

Alguns exemplos de vida para além do imediato:

         http://goo.gl/anwahz

         http://goo.gl/O4WaJO

         http://goo.gl/nBordG


Porto Alegre, 28 de Novembro de 2014

Comments