Mundial 2014


Artur Júnior dos Santos Lopes

Gosto da abordagem que o professor Dr. Luiz Alberto Lorenzetto, há quase 20 anos, dá ao Lúdico. Em tempos de Copa do Mundo, em tempos de eleições, a poluição Politica, o ranço Intencional, nos faz perder de vista os momentos que realmente importam, e de roldão as questões que mais importam também vão ralo abaixo.

Não quero tratar do ranço politico-intencional que ficou por traz da Mundial de Futebol que ocorrerá no Brasil. Gostaria de verificar o que de Lúdico há nesta empresa. O que de vida está nisso. Nada: é muito pouco. Tudo: é muito. Então? O que temos? Creio que haja necessidade de desligarmos os televisores. Sairmos aos parques. Ocuparmos os locais públicos para simplesmente exercitarmos a sagrada dimensão humana lúdica. O despretensioso. O que não tem um motivo.

Que o Mundial sirva para que percebamos o quanto estamos distantes de nós mesmos. Se o Mundial serviu para isso. Se o Mundial serviu para que percebamos o que de ruim há em nossos políticos, em nossa sociedade, em nós mesmos, o que não queremos mais: então o legado que temos deste Mundial é um legado de muito trabalho. Para além do politico. Para a vida cotidiana. Para além dos sistemas financeiros: para a construção do humano!

Mais:           http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/01n2/1_2_Lorenzetto.pdf

                     http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/viewFile/29/29

                     http://www.pead.faced.ufrgs.br/sites/publico/eixo3/ludicidade/neusa/conc_de_ludico.html

 

Obrigado!

Porto Alegre, 20 de maio de 2014

 

Comments