Então é Natal

Artur Júnior dos Santos Lopes

Desejo a todos Feliz Natal!
Seja como for: com crenças, sem crenças, com lógica, sem lógica, com sentido, sem sentido, com fè, sem fé.
Parece que o fundamental é estar consciente da aventura humana neste universo.
Aproveitar o momento natalicio me parece propício, pois as pessoas estão mais sensíveis a suas caracteristicas humanas.
Infelizmente, ainda precisamos de dias marcados no calendário para que isso ocorra.
Bom, pelo menos temos alguns dias para lembrar que somos humanos. Gostaria que fossemos humanos a maior parte do tempo.

Bueno, é Natal: Quero desejar! Pedir ao Papai Noel! Pedir que:
     consigamos estar próximos: Com menos barreiras! Mais próximos: compreendendo que as pessoas tem pontos de vista, emoções, inquietações, motivações diferentes, somos diferentes. Mas as diferenças não devem impedir que nos aproximemos;
    perceber que, em função de nossas diferenças, os julgamentos e as comparações são injustas, pois não temos, condições de ver todo o contexto dos outros, algumas vezes não nos damos conta nem mesmo do nosso próprio contexto;
    possamos demonstrar o que pulsa de humano em nós constantemente, o que, por diversos motivos: vergonha, medo, insegurança, sobrevivência; temos de abrir mão constantemente;
    consigamos amarmo-nos como seres humanos, pois acredito que este seja o maior valor que possuímos; não importando caracteristicas periféricas, que nos compõem e nos tornam diferentes, e que não fazem com que deixemos de sermos humanos;
    percebamos que o grande barato é a Vida,  que os constantes embates servem de oportunidade para nos lembrar de que estamos vivos, que a eminencia da morte é a lembrança que devemos viver mais intensamente, cada instante!

Abraços a todos e Feliz Natal !

Porto Alegre, 24 de Dezembro de 2005

Comments